100 quilos de felicidade. Oi?

Não acredito em gorda feliz, principalmente aquelas que dizem que são felizes. Rico que é rico mesmo não fica contando vantagem para os outros. Quem é feliz não fica falando o tempo todo que é feliz. Por isso é que não acredito em alguém que se auto-elogia 25 vezes em duas páginas.

(clique na imagem para ampliar)

Matéria publicada na edição de abril da revista Nova.

Anúncios

10 pensamentos sobre “100 quilos de felicidade. Oi?

  1. Assino essa revista e quando li essa matéria nem acreditei! Como q alguém assim pode sorrir com os passarinhos e ser tãoooo requisitada entre os homens, pra mim isso é balela. Lógico q vc estar acima do peso ou ser obeso não é sinônimo de depressão pra ninguém mas daí vc levantar a bandeira e esconder a realidade q é de muito preconceito q essas pessoas enfrentam é pura mentira! Digo isso pq sofri na pele estava com obesidade grau 2 e tenho 1,50. Uma pena essa revistas publicarem matérias tão irreais. Adorei seu blog. bjo

    • Oi Júlia! Penso igual a você. Eu não cheguei à obesidade e uma vez caminhando no calçadão da praia de biquíni e short recebi um grito de “Gorda!” de um carro cheio de guris. Nunca esqueci disso. Outra coisa que não acredito é que uma pessoa que pese 100 quilos não tenha problema de saúde. O corpo não foi feito para funcionar direito com todo esse peso. Por último, na capa da revista onde consta o depoimento está a Deborah Secco, seca e com “um corpo invejável”, como diz na capa. Ou seja, pra não ficar mal com as gordinhas, às vezes as revistas publicam sobre gordas felizes. Beijos

  2. Esse assunto é pra lá de polêmico. Eu que sempre fui gordinha nunca deixei de namorar, conhecer e atrair gatinhos. Mas não posso dizer que não sofri com preconceito, insegurança… Acho impossível pesar 100kg e não estar incomodada. Dá pra ser feliz, mas duvido muito que ela não prefira ser magra.
    parabéns pelo blog!
    bjs

  3. Acrescentando!
    Eu gostei muito do depoimento dela, porém, discordo de quando ela diz que “não é gorda porque quer”. Temos vários exemplos de ex-obesos que emagreceram horrores independentemente de genética, com muita disciplina e força de vontade. Queria dizer pra ela: “Gata, você é linda e feliz, mas se realmente quiser, pode emagrecer, sim!” Hahaha
    Beijos.

  4. Não acredito nem de longe em quem se diz plenamente feliz gorda. Claro que ser magra, unicamente, não define nada. Mas a pessoa que está acima do peso (e mto, como no caso dela), no mínimo, não cuida da saúde, quiçá de outras coisas. Eu sou muito mais feliz hoje com quase 15 kgs a menos do que tinha há 6 meses atrás, sobretudo pq vestir 38 não tem preço!

  5. Olá, li seu blog agora, e gostaria de compartilhar algumas das minhas experiências.
    Eu tenho 20 anos, 103 quilos, 1,76 de altura, não sou contente com meu corpo mas não me preocupo, mas se tem uma coisa que posso afirmar com total certeza é que:
    Eu sempre fiquei com os melhores, os mais gostosos, mais educados e lindos, que nem minhas amigas com 60 quilos conseguiam.
    Essa parada de aparência não tá com nada, puro preconceito e mídia enfiando besteiras e mulheres “lindas” goela a baixo.
    Mas, falando em saúde…bom, eu corro mais do que meu namorado, que é lutador e esportista, meu colesterol é até baixo e glicose mais baixa ainda.
    Temos que nos preocupar com problemas de saúde sendo de qualquer forma, gordo, magro, velho ou jovem.
    E se ela é super confiante?
    Qual o problema? Ela é linda, e não vejo problema nenhum em ela se gostar e se aceitar.

    Beijos

  6. Sou super a favor mostrar que mulheres podem ser belas mesmo estando fora do padrão imposto pela sociedade, mas não podemos levantar jamais a bandeira da obesidade que é um problema não apenas estético mas sim de saúde, uma coisa é você ser cheinha outra é você estar muito acima do peso. Que ela é bonita e que deve chamar atenção dos homens eu nem duvido porque realmente tem homens que gostam e pessoas que não se importam, mas se ela é saudável é outra história.O que devemos mostrar é que uma pessoa pode ser feliz enquanto é gorda mas que nunca deve desistir de manter o peso ideal para seu biotipo, as dietas que ela citou são realmente malucas e não recomendadas por nenhum nutricionista, mas se ela fosse a um médico confiável que a ensinasse uma reeducação alimentar ela conseguiria baixar sim seu peso, uma pessoa não pode se anular e deixar de curtir a vida por estar gorda, mas não pode se conformar em ser assim para sempre, todos temos nossa melhor versão, e isso não é seguir tendências nem padrões é seguir uma vida equilibrada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s