O pensamento magro e o picolé de limão

Hoje antes de sair de casa assisti uma matéria no Bom Dia Rio Grande sobre o domingo de sol no Parque da Redenção. O povo todo feliz deitado na grama, pegando um sol, e a vendedora de picolés rindo sozinha de tanto que vendeu. Saindo do sorriso da vendedora, a repórter foi entrevistar uma moça seca, com zero de gordura no corpo, e ela disse escolheu um picolé de limão PORQUE ALIVIA, MATA A SEDE. E ela não estava fazendo gênero por causa das câmeras. Ela era realmente feliz com um picolé de limão. Então fiquei pensando se a entrevistada fosse gordinha: ela estaria segurando um Magnum, o maior picolé do mundo, porque calor “autoriza” um picolé. Sede ela mataria com água ou refrigerante. Por que quem é gordinho come pelo prazer e se refresca por necessidade.

Isso me leva a pensar que nunca vou ser uma magra pura, dessas que já nascem e permanecem magras por toda a vida. Vou ser uma gordinha que passará a vida tentando pensar como magra. É como os alcoólatras encaram o vício: eles se dizem alcoólatras, mas estão há um x tempo sem consumir álcool. Mesmo estando mais magra e rumo à secura (consegui emagrecer 10!) sou uma gordinha em fase de domesticação, ou seja, queria muito um Magnum (gordinha pensando), mas escolho um Chicabon (pensamento de quem quer emagrecer), que tem pontos mais honestos.

Conclusão: se algum dia me encontrarem na beira da praia com um picolé de limão na mão ou é de outra pessoa ou ganhei de presente e não quis recusar.

Anúncios

10 pensamentos sobre “O pensamento magro e o picolé de limão

  1. Bom saber que não penso sozinha. Estou tentando me reeducar tb e na falta de picolé de fruta fico chupando o dedo. Vida de gordinha que quer mudar. Adorei seu blog! Parabéns e boa sorte nessa caminhada rumo ao corpo que todos queremos ter.

  2. É bem verdade… comer para mim é uma possibilidade infinita de sensações e prazeres. Esse processe de emagrecimento também é uma delícia: ver as calças entrando novamente, as roupas com melhor caimento, vestir um biquini e se sentir linda. Mas a verdade é que é difícil continuar magra para quem gosta de comer. Infelizmente, para alguns são escolhas, para outros sorte de poder contar com um bom metabolismo e uma ótima herança genética. Para quem não nasceu magra, a luta contra a balança é eterna mesmo.

    O problema é sempre achar o caminho do meio… nem limão, nem magnum… heheh

  3. Bem nessas Raquel! Eu sempre tive essa teoria comigo tb. Não consigo entender como alguém prefere um picolé de limão ao invés de um Magnum ou outro de chocolate suuuuper calórico! Eu sempre vou ter pensamento de gorda, e qdo eu exagero na comida vou direto p esteira. Mesmo depois de magra não consigo comer pouquinho.

  4. Uma vez eu li por aí que o gordo que emagrece não passa a ser magro, passa a ser gordo emagrecido, pois mesmo atingindo a meta, os nossos desafios de resistência continuam exatamente os mesmo, portanto a vigilância é eterna!!!
    As vzs isso me soa quase como uma sentença de morte, mas as vzs tbm me dá força, pois se eu começo a ter pensamentos do tipo ‘ai, to doida pra emagrecer logo e não ter mais que lidar com a situação X’ eu lembro que na verdade a situação X tem que permanecer caso eu queira perder peso e ser uma pessoa saudável… então…
    E VIVA O PICOLÉ DE LIMÃO!!!

    Bjs!!

  5. Boa ideia do Chicabon! Eu me “forço” a comer picolé de frutas, mesmo pensando nos Tablitos e Operetas da vida com todo o amor do mundo… P.S.> tu tens uma tabela de pontos de picolés e sorvetes, Raquel? Seria bom agora pro nosso verão forno-alegrense!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s