Tererê é meu amigo e nada me faltará

Faz uma semana que conheci o tererê através da minha enteada. Ela estava de férias aqui em casa e chegou na cidade procurando por erva para tererê, o que não foi fácil. Apesar de ser gaúcha, não tomo chimarrão. Já tentei, mas me queimei e não curti o sabor. O tererê usa erva-mate, mas é diferente. Para quem não sabe, tererê é uma bebida que surgiu no Paraguai e é feita com erva-mate e água gelada. O povo tradicional toma a bebida em uma guampa (sim, você leu certo: GUAMPA). Como não gosto de chimarrão, acho que não gostaria da receita clássica, mas o tererê da enteada é bem legal.

terere-limaoVamos aos ingredientes: erva para tererê (tem gente que toma com erva de chimarrão, mas essa de tererê tem sabor de limão), suco de limão em pó light (sim, para não engordar, né!), água e gelo. Importantíssimo: precisa de uma bomba de chimarrão! Na minha cidade achei uma bem linda por menos de 5 reais.

Pegue um copo longo e coloque a bomba (ontem esqueci dessa parte e não consegui colocar a bomba depois, ou seja, fiz meleca desmontando e montando de novo). Visualize o copo dividido em 3 partes: na primeira coloque o gelo, na segunda coloque a erva e na terceira o gelo. Pronto o copo, é hora de fazer o suco de limão. Faça o suco de limão light com água gelada e despeje no copo devagarinho. A erva vai “engolindo” o suco e fazendo bolhas. Vá enchendo o copo devagar e quando as bolhas sumirem o tererê está pronto.é hora de beber. Para não ficar com a jarra de suco ao meu lado “esquentando”, eu coloco o suco em um copo térmico e levo junto com o copo de teterê. Agora mesmo estou escrevendo e bebendo tererê.

terere

De acordo com os rótulos da erva e do suco não tem calorias, ou seja, É ZEROOOOOOOO!

Além de refrescar nesse calorão, o terêrê dá uma animada e engana a fome. Costumo tomar à tarde, que é mais longa e dá mais vontade de dar uma beliscada.

Alguém que acompanha o blog também toma tererê? Se sim, conte como você faz o seu nos comentários!

Ah, descobri que tem gente que coloca um pouco de vodka no suco. Deve ficar beeeemmm legal. ;D

Anúncios

Diário de um Magro: IMPERDÍVEL

Há muito tempo eu li um livro muito legal chamado O Diário de um Magro, do Mario Prata, um cara magro, que fuma, bebe e come de tudo. Ele foi ao spa para escrever um livro que agora não me lembro se era sobre spa e assuntos relacionados, como comida, saúde e dieta, mas o que importa é que ele acabou se envolvendo com o universo dos gordinhos. O resultado disso foi um livro delicioso e leve, ou seja, tudo que a gente precisa. Uma das histórias era de um gordinho rico que fugia do spa e se empanturrava em galeterias. Depois que ele saiu de lá, o local recebeu a visita de um helicóptero, que jogou bombons Sonho de Valsa para o povo de dieta. Mario Prata acha que foi o gordinho da galeteria que fez a travessura. Outra coisa que ele conta é que uma noite viu um prato de macarrão passar por debaixo da porta do quarto. Quando chegou perto viu que era um prato recortado da revista Gula.

Hoje descobri que existe o Diário de um Magro 2 – a volta ao spa. Olhem que divertida a sinopse:

Spa vicia. Quem vai, quer mais – como afirma Mario Prata, um magro de carteirinha. Sete anos depois da publicação de Diário de um magro, ele volta ao batente da malhação para saber o que mudou e o que não mudou num spa. O resultado não poderia ser mais divertido. Em Diário de um Magro 2, a volta ao spa você ficará sabendo de tudo que alguém é capaz de fazer para conquistar o prato alheio.

No spa todo mundo é igual. Não importa se o sujeito é político, artista ou funcionário público. É uma democracia calórica. Neste pequeno paraíso, o que importa é perder peso e ganhar outros quilos – de bem estar, alegria, juventude. Um lugar onde todo mundo ri o tempo todo. Não se sabe ainda se é sintoma de crise de abstinência, ou se é a descoberta que viver é muito bom – ainda que a comida seja pouca.

Com seu texto ágil e aguçado senso de humor, Mario Prata constrói um saboroso repertório para nossas pequenas privações e reúne uma seleção impagável de histórias sobre gordinhos e gordinhas, de todos os estilos e centimetragem, que cometem as maiores loucuras pelo simples prazer de comer.

Tem gente capaz de subornar alguém em troca de um pedaço de pizza. Outros comercializam fotos proibidas por uma folha de rúcula, há quem invente missa só para comer hóstia. Não há limite para o desejo. Vale tudo para conseguir algo diferente para comer – seja uma jabuticaba, um chiclete, ou um punhado de orégano.

Magro assumido, de prestígio alto e peso baixíssimo, Mario já contabiliza 49 idas ao spa. Basta o stress bater, que sai em busca de purificação. Especialista no assunto, ele radiografa o mundo em que gordinhos e gordinhas se encontram – e com todos se solidariza em histórias ternas e engraçadas.

Preciso deste livro djá!