Tererê é meu amigo e nada me faltará

Faz uma semana que conheci o tererê através da minha enteada. Ela estava de férias aqui em casa e chegou na cidade procurando por erva para tererê, o que não foi fácil. Apesar de ser gaúcha, não tomo chimarrão. Já tentei, mas me queimei e não curti o sabor. O tererê usa erva-mate, mas é diferente. Para quem não sabe, tererê é uma bebida que surgiu no Paraguai e é feita com erva-mate e água gelada. O povo tradicional toma a bebida em uma guampa (sim, você leu certo: GUAMPA). Como não gosto de chimarrão, acho que não gostaria da receita clássica, mas o tererê da enteada é bem legal.

terere-limaoVamos aos ingredientes: erva para tererê (tem gente que toma com erva de chimarrão, mas essa de tererê tem sabor de limão), suco de limão em pó light (sim, para não engordar, né!), água e gelo. Importantíssimo: precisa de uma bomba de chimarrão! Na minha cidade achei uma bem linda por menos de 5 reais.

Pegue um copo longo e coloque a bomba (ontem esqueci dessa parte e não consegui colocar a bomba depois, ou seja, fiz meleca desmontando e montando de novo). Visualize o copo dividido em 3 partes: na primeira coloque o gelo, na segunda coloque a erva e na terceira o gelo. Pronto o copo, é hora de fazer o suco de limão. Faça o suco de limão light com água gelada e despeje no copo devagarinho. A erva vai “engolindo” o suco e fazendo bolhas. Vá enchendo o copo devagar e quando as bolhas sumirem o tererê está pronto.é hora de beber. Para não ficar com a jarra de suco ao meu lado “esquentando”, eu coloco o suco em um copo térmico e levo junto com o copo de teterê. Agora mesmo estou escrevendo e bebendo tererê.

terere

De acordo com os rótulos da erva e do suco não tem calorias, ou seja, É ZEROOOOOOOO!

Além de refrescar nesse calorão, o terêrê dá uma animada e engana a fome. Costumo tomar à tarde, que é mais longa e dá mais vontade de dar uma beliscada.

Alguém que acompanha o blog também toma tererê? Se sim, conte como você faz o seu nos comentários!

Ah, descobri que tem gente que coloca um pouco de vodka no suco. Deve ficar beeeemmm legal. ;D

Fazer dieta é rebolar, rebolar, rebolar…

Apesar de andar meio sumida do blog, não descuidei da dieta. Mesmo com muitos eventos, jantas e um velório, estou indo bem. Como disse outro dia para uma colega: a gente tem que rebolar todos os dias para encaixar os pontos na rotina. E foi justamente isso, a mudança de rotina, que fez com que o velório fosse parte das reboladas na dieta para não perder o controle.

A única coisa que me faz perder a fome é a tristeza profunda. No dia em que perdi meu pai fiquei só a água, não sentia fome, só muita sede. Depois, com a insistência das pessoas, voltei a comer aos poucos. Na semana passada perdi um tio muito querido e próximo, o que fez com que perdesse a fome de novo. Como diz minha orientadora, não podemos sair da zona de conforto, ou seja, não podemos ficar muito tempo sem comer. Com o choque da notícia da morte, primeiro perdi a fome, tomei litros de água e depois, quando fui comer para não sair da zona de conforto, não encontrei opções saudáveis no cemitério e comi umas porcarias pontuadas.

Outra rebolada da dieta são eventos sem refrigerantes zero ou light. Acho uma crueldade isso. Me recuso a tomar refrigerante normal. Se é para ingerir pontos, que eles me deixem feliz, como ocorre com a espumante e a cerveja. Quando não estou muito no clima de beber, tomo água mesmo, mas acho totalmente broxante.

Por fim, mesmo rebolando, consegui fechar 5 kg em 7 semanas!