Firme e forte. E sem sofrer

Minha proposta é comer de tudo um pouco, diminuir os doces e as gorduras (fritura caiu fora), mas nada radical. No final de semana comi pudim e minha sogra queria que eu levasse para casa um potinho. Agradeci e disse que não levava demônios para dentro de casa. Levei salada de frutas, que é mais light e eu gosto também. Ontem almocei num buffet perto de casa e comi sagu com creminho de sobremesa. Hoje almocei no mesmo lugar e escolhi melancia e abacaxi. São pequenas trocas que não trazem sofrimento e são resultado. Amo Coca Zero, deve ter algo nela que vicia, mas também diminui. E sigo firme no tererê, que me distrai a tarde toda enquanto trabalho. Descobri até uma erva nova, com hortelã, que é um espetáculo.

Quanto aos exercícios, estou bem comportada, nem me reconheço. Pela manhã ou caminho 1h20 ou ando de bicicleta 50 minutos. Terças e quintas tenho uma hora de pilates e às vezes mato a caminhada ou a bicicleta (não sou de ferro, né!) nesses dias. Descobri a tal da endorfina e que ela chega logo depois do primeiro pico de cansaço. Sabe aquela hora que dá vontade de encerrar com o exercício? Pra mim é só esperar mais 10 minutos e vem a tal endorfina me deixar mais animada. Antes caminhava 50 minutos, mas nesse treino de resistir ao primeiro cansaço, cheguei a uma hora e vinte minutos. Tenho uma preguiça do cão em fazer faxina, mas daí penso que posso acabar com uns gordinhos e me dedico à limpeza da casa. Também faço todas as voltas, como comprar linha, ir no super, essas coisas, de bicicleta. 

E o peso? Está indo embora sem dar tchau. Na primeira semana só foram 400g, uma tristeza. Mas na segunda foram 800g e hoje me pesei com menos 600g. Um quilo e oitocentos gramas em 3 semanas. Seiscentos gramas por semana. Acho que tô indo bem. Pra ficar melhor só se o calor derretesse gordura também. 

Gordas?

Meninas que trabalham na redação da revista Glamour querem emagrecer até o verão. Até aí tudo bem. O problema é que elas não tem o que emagrecer, principalmente a que esta no meio da foto, que, pelo que está escrito na matéria, quer sumir do mapa. Literalmente. Porque uma pessoa querer vestir 34/36 não sendo modelo é loucura ou anorexia.

A da direita quer tirar a pochete e diminuir os braços. Só tenho uma coisa para dizer: teu braço é fino, baby. Já o meu, nem quando cheguei a quase menos 13 quilos ele deu sinais de que queria ser magro. Fique feliz que ele é normal e sempre tire fotos com ele longe do corpo. Pronto. Agora é só relaxar.

Já a menina da esquerda quer perder 12 quilos e ficar com míseros 47. A impressão que tenho é de que a cada dia mais as mulheres querem ficar com peso de meninas de 12 anos.

O link do Projeto Verão Glamour está aqui para quem quer saber mais do desserviço que uma revista de moda pode fazer para um mulherio desesperado para secar e colocar um biquíni.

Voltando para a reabilitação

Depois de muitas promessas não cumpridas, abandonei o Vigilantes do Peso. No início me comportava, mas depois a gente vai relaxando e quando vê a gordinha interior está lá toda feliz, devorando o que vê pela frente. O resultado disso foram 4 quilos a mais no corpitcho. Quatro quilos em quatro meses = 1 manequim a mais. Quando as calças tamanho 40 que estavam bem folgadas (algumas caindo) começaram a ficar justas, me apavorei. Isso que estou na academia (e adorando!), imagina se não estivesse. Faço o circuito da Curves 3 ou 4 vezes por semana, mas depois faço um post falando sobre esse assunto (lembram do marido indiano?).

Isso tudo significa que sou viciada em comida e terei que me cuidar o resto da vida. O primeiro passo do Vigilantes é admitir que a gente é gorda. O segundo é que a gente é como viciado, só que em comida. Ou seja, tô ferrada porque não nasci magra e a única solução foi buscar de novo o grupo de apoio.

Assim, Miss Alface voltou à ativa dia 14 de novembro. O melhor é que já me sinto mais magra. Sei lá, deve ser efeito psicológico. Agora minha meta são menos 6,700 kg (4 quilos que ganhei na farra e os 2,700 que fiquei devendo) e até troquei o layout do blog para reanimar (viram os peixinhos?).  Tenho também um propósito, que é entrar no short jeans tamanho 38 que usava no verão do ano passado, quando estava nos lindos 61 quilos. Tenho uns biquínis petit que estão na mira também.

Por fim, estou usando o aplicativo de contar pontos e o caderno do Vigilantes que falei nesse post https://alfacenaoengorda.wordpress.com/2012/07/16/voltando-a-ser-miss-alface/. O caderno tá com bug, mas o contador de pontos foi muito usado na última ida ao supermercado.

Voltando a ser Miss Alface

No último post escrevi sobre o Monitor, meu novo amigo. Ele foi bom para dar um fôlego na vontade de contar pontos, mas com o tempo foi deixado de lado. Senti que a coisa estava ficando feia quando abria a página e desenhava um coração, uma forma de pedir desculpas pelo descaso na contagem. Hoje o Monitor repousa dentro de uma nécessaire no meu criado-mudo e, inspirada nos corações, passei a não contar pontos. Depois de mais de um ano de programa, a gente se sente confiante e acha que como está no platô não importa se come direito ou não, que não emagrece e também tem a ilusão de que não engorda. Livre, leve e solta voltei a engordar de novo. Tenho uma calça jeans termômetro, que diz quando engordo, e ela estava bem justinha. Resolvi então fazer academia no União, clube do qual sou sócia e que fica perto da minha casa. Primeiro tive que fazer exame médico, que demorou uma semana para conseguir vaga (enquanto isso seguia comendo bem feliz). Feito o exame e liberada para exercícios físicos, tive que marcar avaliação na academia, o que acontece hoje, dia 16 de julho, data do recomeço do programa ProPontos. Como preciso de um novo vício para substituir o de comer, decidi que meu objetivo na academia será aprender a correr. Quero também corrigir a postura e endurecer o que ficou frouxo depois de emagrecer 10 quilos (cheguei a 13 quilos, para verem o efeito rebote).

Academia devidamente organizada, chegou a hora de retomar a contagem de pontos. Como o Monitor é muito gordo para caber na minha bolsa, procurei na Play Store do Google e encontrei dois aplicativos para Android que vão me ajudar: um é o Caderno Vigilantes e o outro é Weight Watchers Points. O primeiro é um jornal diário virtual. Lá a gente marca o dia da reunião, diz quanto é a meta diária e quanto têm de pontos livres. E tudo que come anota lá e o programa faz os cálculos. Quando a coisa extrapola o quadradinho do dia fica vermelho, parece até boletim de colégio. Já o segundo aplicativo é em inglês, mas uma das funções é calcular os ProPontos. O mais divertido é que a gente pode cadastrar o alimento. Hoje calculei o pacote de mini Trakinas, que deu resultou em 2 pontos para minha alegria. Pronto, agora não tenho mais desculpas para sair do programa. Pelo menos no meu celular eu não posso desenhar corações.

Monitor é meu amigo e nada me faltará

Andei meio sumida do Reino das Alfaces e confesso que meio soltinha nos pontos também. Cheguei a um peso bem legal no final de março e acabei ficando desleixada, contando menos pontos do que devia e comendo mal mesmo, sem ligar para os alimentos plenos. E isso me fez engordar, o que não é bom.

Depois de um fim de semana gastronômico entre Montevidéu e Buenos Aires, com muita cerveja, dulce de leche, alfajor e Toblerone, resolvi me organizar de novo. Na última reunião comprei o Monitor, a quem agora devo obediência e devoção. Para facilitar minha vida e o controle de pontos, agora carrego comigo uma nécessaire com o Monitor, o guia de bolso, a calculadora de papel, minha carteirinha e caneta. Tudo para não ter desculpa de não contar pontos.

Agora, quando penso em comer algo extra ou em não anotar (a gordinha passa pedindo isso), penso no Monitor. Ele é praticamente um Big Brother, que olha e sabe tudo o que como. O bom é que com o Monitor voltei a planejar o que vou comer. Ontem, por exemplo, deixei de comer um pastelzinho de queijo no almoço porque queria à tarde comer um docinho numa confeitaria com minha mãe. Não comi pastel (que ficou longe dos meus olhos na mesa) e comi meu doce sem culpa. No fim do dia tinha usado só 2 pontos extras, que foram compensados pelos pontos ativos gerados pela caminhada. Viram como estou comportada? Voltei a ser Miss Alface.

Vai dormir, gordinha!

O assunto da última reunião de Vigilantes foi o que podemos fazer para não sucumbir à fome emocional, mais conhecida como a gordinha que mora dentro de mim. Aliás, na semana passada ela abriu a guarda para mil folhas (as melhores do mundo ficam a poucas quadras da minha casa), um coquetel com espumantes e salgadinhos (poxa, era Dia da Mulher, né?!) e à minha galeteria preferida. Tudo isso aconteceu de quarta à domingo e me trouxe um quilo a mais, mesmo caminhando direitinho. Na hora do paredão da balança não me preocupei muito, mas foi só sair da reunião para colocar a domesticação da gordinha interior (já disse que não existe ex-gordo, mas sim gordo emagrecido?) em prática.

Dizem minhas colegas do grupo que a fome emocional é como a fissura para o drogado: tem que se distrair por 30 minutos que passa. Então meu tema de casa para essa semana é controlar a gordinha por 30 minutos. No sábado e domingo, que são os piores dias, comi churrasco e pizza e bebi espumante, mas gastei só 10 pontos extras, bem menos do que consumia no final de semana. Dessa vez comi de tudo um pouco, bem controlado, e a gordinha não se manifestou. Ontem à noite ela pediu dois quadradinhos de chocolate, mas começou o Big Brother e o bicho se aquietou.

Agora mesmo a gordinha tá chamando, mas vou publicar este post que ela vai embora.

Saudades do McDonalds

Faz 7 meses que não como nada do McDonalds. Prometi que nunca mais comeria, mas estou com muitas saudades do Ronald e sua turma. Com essa história de novo cardápio, saladinha, menos sódio e menos açúcar, resolvi procurar a tabela de valores nutricionais no site do Mc e fiz os cálculos de pontos. Calculei só o que me interessava:

Big Mac, seu lindo: 11 pontos (o problema são as 26g de gordura)

Chicken Classic Grill (a opção de sanduíche maiorzinha com menos pontos): 7 pontos

Cheeseburguer: 6 pontos

Hamburguer: 5 pontos

Premium Salad: 2 pontos. Para quem achava que as saladas do Mc eram ponto zero, essa é a menos pontuada.

Depois dessas contas, resolvi baixar a guarda e ir ao McDonalds comer um Chicken Classic Grill com Premium Salad. Me aguarda, Ronald, que estou chegando!