#projetosaude

Acredito que devemos ser honestas com nossos propósitos. Este blog, por exemplo, é bem honesto, o que gera algumas polêmicas, como o assunto deste post. Chega dezembro, as pessoas se dão conta de que não entram nas roupas do verão passado, resolvem mudar os hábitos alimentares e se atiram na atividade física. Não há nada de errado com isso, muito pelo contrário, acho ótima essa mudança. Eu mesma estou aqui correndo atrás do prejuízo. A questão é que muitas dessas pessoas dizem que estão mudando os hábitos buscando saúde e enchem a sua timeline de fotos de pratos de salada e de espelhos de academia com a hashtag #projetosaude. Seria mais honesto se colocassem #projetolindanoverao #projetosarada #projetogostosanapraia. Levantam a bandeira da saúde porque é politicamente correto. Querer ficar magra para ficar mais bonita, gostosa e chamar a atenção não é visto com bons olhos, mas é o que no fundo todo mundo quer. Se realmente a saúde estivesse em primeiro lugar, esses “projetos” começariam em outra época do ano, e não quando todo mundo vai à praia. Sorry, mas faz dias que quero dizer isso.

Foco no biquíni

Uma das melhores coisas da vida é fazer compras. Mas bom mesmo é chegar nas lojas e encontrar tudo o que quer no tamanho do teu corpo. Quando comecei o VP estava usando manequim 44 bem preenchido, ou seja, justo. Hoje estou chegando no 38 e minha balança pessoal é uma saia desse tamanho e que estou usando hoje. Está meio justinha na cintura, mas nada que prejudique a respiração. O restante das roupas são tamanho 40 e estão bem folgadinhas. Calças jeans tenho só 3: uma boca de sino que só dá para usar com cinto, uma clara que dá para tirar sem abrir o botão e zíper e uma escura que era bem justa e hoje está folgadinha. O resto todo doei porque não valia a pena diminuir. Descobri que short não tenho nenhum, só uma bermuda que coloquei no final de semana e estava folgadona. Mas enquanto não fixar residência no 38 não compro short e mais nenhuma calça. Saias comprei várias, todas 40, exceto a 38 que falei. E todas são evasés, ou seja, posso emagrecer que não perco a roupa.

Mas a consagração dos quase 12 quilos a menos é usar biquíni sem se preocupar com a quantidade de carne (leia-se gordura) exposta. Nesse final de semana tomei meu primeiro sol de praia com os biquínis do verão passado. Achei que eles ficariam umas fraldas e me enganei. Eles são tamanho G, o equivalente a 42 e estão bem comportados, como gosto. O lado bom é que não perdi meus biquínis. O lado ruim é que por mais que eu emagreça, nunca vou entrar um biquíni tamanho P. Minha meta é um biquíni M. E para não perder o foco, já escolhi uns modelitos da Água Doce, minha marca preferida de moda praia:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O primeiro que servir e ficar bonito ganha praia, piscina, sol e minha companhia.